Publicidade

"Escolas precárias": secretária de Araripina exibe relatório negativo na Educação



Revista Geral, com assessoria
Foto: Rafael Diniz/DNZ

A precária infraestrutura das escolas municipais de Araripina foi o tema central da coletiva de imprensa realizada nesta quarta-feira (11), pela secretária de Educação, Possídia Carvalho, e equipe, na Câmara de Vereadores.

O levantamento que foi feito nas escolas municipais localizadas na sede, distritos e na zona rural, apontou uma situação caótica da infraestrutura dos prédios que abrigam os alunos da rede pública. Segundo o engenheiro civil Paulo Henrique Fechine, os problemas vão desde falta d’água até riscos iminentes de desabamento e choque elétrico. “As escolas têm sérios problemas estruturais como banheiros precários, ferragem e fiação elétrica expostas, cisternas abertas proliferando mosquito da dengue, risco de desabamento do teto. Nenhum aluno está seguro em um ambiente assim”, lamentou.

Outro sério problema detectado nas vistorias foi a maneira inadequada de armazenamento da merenda escolar que causou diversos problemas de saúde aos alunos no ano passado.

De acordo com a secretária Possídia Carvalho, estes elementos, somado à falta de transporte escolar, atraso no pagamento do Fundeb 60 e 40 e as precárias condições das salas de aula explicam os baixos índices obtidos no IDEB e o alto nível de evasão escolar.

“Qual mãe de aluno tem confiança de deixar seu filho numa escola sem merenda, com falta de professores e riscos desde uma contaminação de dengue até o desabamento de um teto? Nós sabíamos que a situação era grave, mas confesso que é ainda pior”, destacou a secretária.

FUTURO

Durante a coletiva, Possídia e sua adjunta Francisca Alencar, apresentaram aspectos que serão desenvolvidos para devolver a autoestima de professores e alunos da rede pública. 

Serão executados programas de melhoria pedagógica para professores, acompanhamento nutricional da merenda escolar, abertura do Núcleo de Tecnologia Educacional para alunos e professores, rígido acompanhamento da qualidade do transporte escolar e outros.

“Não vamos fazer promessas mágicas, pois todos estamos cansados do mundo da fantasia. O compromisso firmado é de muito trabalho e dedicação para que possamos elevar os índices educacionais, diminuir a evasão escolar e fornecer um ensino de qualidade para preparar os jovens para um futuro digno”, disse Possídia.