Publicidade

PMDB inaugura sede em Araripina



Revista Geral - Foto: divulgação

O vice-prefeito de Araripina e pré-candidato a prefeito, Valmir Filho, inaugurou, no último sábado(05), nova sede do PMDB no município, na rua Coronel Antônio José Modesto, área central da cidade. O ato serviu para oficializar a postulação de Valmir a chefe do poder executivo nas eleições deste ano, e também, para apresentar a conjuntura política da legenda para a campanha desse ano. 

Na Câmara municipal, o PMDB tem apoio de quatro vereadores — Aderval Régis(PR), Camila Modesto(PTdoB), Sandoval Batista(PCdoB) e do presidente da Casa, Luciano Capitão(PSB). Na última semana, Luciano e Aderval foram à capital pernambucana para reunião com o presidente estadual do PMDB e vice-governador, Raul Henry. Os dois confirmaram filiação à sigla. 

A intensão do PMDB pela prefeitura de Araripina ganhou impulso após a Operação Paradise, em março do ano passado. 

Com relação já debilitada com o governo municipal, Valmir Filho saiu do PR, se filiou ao PMDB e rompeu aliança política com o prefeito Alexandre Arraes(PSB) sete meses após a ação da Polícia Federal(PF). 

CENÁRIO

Pelo menos mais 3 pré-candidatos devem brigar pela cadeira do Poder Executivo no município de Araripina, além de Valmir Filho.  

O vereador Sebastião Lacerda(PR) vem sendo modulado pelo governo municipal para a sucessão de Alexandre Arraes(PSB). Já circula pelas redes sociais a expressão "Agora é Padrão", uma referência ao cognome "Tião do Gesso Padrão", usado por Sebastião na campanha de 2012. 

No páreo, também está o ex-deputado e médico Raimundo Pimentel, recentemente filiado ao PSL. Ele terá como vice o vereador Bringel Filho(PSDB), em exercício do seu primeiro mandato. A chapa foi confirmada no início desse ano. Raimundo foi deputado estadual por 3 mandatos(2002/2006/2010). 

Ainda sem histórico político em Araripina, o médico Aluízio Coelho, ainda sem partido oficializado, garante ser candidato. Em 2014, se filiou ao PMDB para disputar vaga na Assembleia Legislativa de Pernambuco(Alepe), porém, por questões internas do partido teve sua candidatura abordada, tendo que apoiar, na época, Sílvio Costa Filho(deputado estadual) e Adalberto Cavalcanti(deputado federal), ambos se elegeram.

Alúizio Coelho tem o menor grupo político até o momento.