Publicidade

Nota de Repúdio

Cruz Vermelha PE,
ao blog

A Cruz Vermelha Brasileira Filial de Pernambuco, representada por sua presidente, vem perante a população brasileira e ao Movimento Internacional de Cruz Vermelha, apresentar seu REPÚDIO à forma que se desenvolveram os acontecimentos na Assembleia Geral Ordinária para eleição do Conselho Diretor Estadual neste dia 05 de março de 2016.

Viemos demonstrar nosso repúdio ao caráter antidemocrático com que se deu a Assembleia, conduzida pela Sra. Coordenadora do Departamento Nacional de Filiais, ao não permitir a assinatura na Lista de Presença de todos os cidadãos presentes antes do início da sessão, de forma que maculou todo processo eleitoral para o Conselho Diretor Estadual tendo em vista, segundo informação dada pela Sra. Coordenadora do Departamento Nacional de Filiais, representante do Órgão Central, que apenas os que estivessem assinado a referida Lista antes do início da sessão estariam aptos a votar.

Nosso repúdio, pois, por mais que a atual presidente da Filial Pernambucana e seus diretores argumentassem que não havia nenhuma regra específica que determinasse o momento da interrupção da assinatura da Lista de Presença antes do início da sessão ordinária – nem no Edital de Convocação nem nas Normas para CDN (Conselho Diretor Nacional) e AGN (Assembleia Geral Nacional) enviadas pelo Órgão Central – não foi dada a devida atenção nem pela presidente da sessão nem pela comissão eleitoral formada no início da sessão (esta sequer foi ouvida).

Nosso repúdio, pois tais fatos fizeram parecer que a Assembleia estava orquestrada a ser conduzida desta forma, uma vez que, ao chegar ao local da Assembleia, a diretoria estadual e demais interessados se depararam com uma reunião a portas fechadas em que participava o grupo organizado pelo Sr. André Henrique Pimentel Lucena, em torno de 20 pessoas, e a representante do Órgão Central citada acima.

Nosso repúdio, pois a Lista de Presença ficou em poder de pessoas ligadas ao Sr. André Henrique Pimentel Lucena, o mesmo que sugeriu 18 candidatos à composição do Conselho Diretor Estadual, e obstruiu inclusive o acesso público desta Lista aos presentes na sessão.

Nosso repúdio, por acreditarmos que a relevância de um processo eleitoral está no debate político, na propositura de ações, no confronto de ideias e soluções para atenuação do sofrimento humano e da melhoria da vida das pessoas, mas que, no entanto, não estiveram presentes nenhum desses ingredientes da democracia na tarde de hoje.

Nosso repúdio, por ter uma comissão eleitoral eivada de imparcialidade, que não se apresentou para sanar casos omissos no momento que se discutia os questionamentos apresentados pela diretoria atual e demais interessados.

Por tudo isso, não concordamos com o processo eleitoral da forma que estava sendo conduzido, não legitimamos nada do que ocorria, e partimos para o abandono da sessão com a certeza de que buscaremos impugnar a Assembleia junto as instâncias administrativas superiores e judiciais pertinentes.


Jozenilda Silva da Costa
Presidente da Cruz Vermelha Brasileira – Filial Pernambuco