Publicidade

Jarbas diz que o cinismo na Câmara tem limite



Jamildo

O deputado Jarbas Vasconcelos (PMDB) acredita que com a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) – que na tarde desta quarta sinalizou por seis votos a zero que irá transformar Eduardo Cunha em réu em função de denúncias de corrupção apuradas pela Lava Jato -, cabe agora ao colégio de líderes da Câmara dos Deputados adotar providências imediatas para o afastamento dele da presidência da Casa.

“O cinismo tem limite. É uma imoralidade e uma indecência Eduardo Cunha ainda presidir a Câmara dos Deputados. Os líderes dos partidos, que têm vez e voz, têm que tomar providências. Têm que agir”.

Na avaliação do deputado pernambucano, o fato de Cunha conduzir as votações e os trabalhos da Câmara com normalidade, mesmo diante do julgamento do STF, faz com que todos os deputados acabem sendo coniventes com a atual situação.

“ Se uma pessoa sem ética e sem moral conduz os trabalhos da Casa e os demais deputados aceitam que isso aconteça, então todos acabam sendo nivelados por ele. É uma situação que revolta o povo e que deveria envergonhar os parlamentares. Todo o País está acompanhando essa vergonha que está acontecendo na Câmara dos Deputados”, finalizou.