Publicidade

Homicídios em Petrolina sobem 57% em 2015


G1

O ano de 2015 foi violento em Petrolina, no Sertão pernambucano. De acordo com a Secretaria de Defesa Social de Pernambuco (SDS-PE), o número de homicídios na cidade aumentou cerca de 57%, comparando 2015 com 2014. Em 2015, foram 134 homicídios registrados, enquanto que no ano anterior, o número chegou a 85.

A delegada de Homicídios da 26ª Delegacia Seccional de Polícia de Petrolina, Sara Machado, esclarece que a maioria dos crimes do município é motivada pelo tráfico de drogas. “O acréscimo da quantidade de homicídios do ano de 2015 se deve à questão da intensificação ao combate ao tráfico de drogas, tentando desaparelhar grupos organizados que atuam na cidade. Com essa situação, tem enfrentado problemas com facções rivais que disputa pontos e às vezes entre si ficam em um conflito devido à necessidade de compensar os prejuízos financeiros que têm sido gerados com atuação eficaz da polícia”, declara.

Cerca de 80% das vítimas são pessoas que têm vínculo com o tráfico de drogas, entre  traficantes e usuários. Enquanto que os outros 20% são de crimes vinculados ao consumo de álcool. “Tem discussões de vizinho, brigas de casal e mortes causadas por ciúmes e motivos banais. O uso de álcool provoca uma elevação, mas nada que venha comprometer o número”, revela Machado.

A delegada ressalta que a população pode ajudar na elucidação dos crimes através da colaboração com o fornecimento de informações. “São grandes as dificuldades quando se investiga homicídios que têm relação ao tráfico de drogas pelo medo das famílias e das pessoas de se envolverem com situações vinculas ao crime organizado. A gente tem como preservar essas pessoas e elas podem ajudar a polícia”, destaca.

Segundo Machado, o tráfico tem acontecido em Petrolina tanto na Zona Urbana quanto na Zona Rural. Entretanto grande parte acontece em bairros da periferia, onde a questão de policiamento é mais dificultoso. Já a Zona Rural de Petrolina, a delegada considera muita extensa impedindo também uma melhor cobertura da polícia.