Publicidade

Curso debate inclusão escolar em Petrolina


O profissional de educação frente à deficiência e os desafios práticos para uma instituição escolar inclusiva. Estes são os principais temas do curso Inclusão Escolar – Desafios e Possibilidades, que o Plenus Colégio e Curso está realizando nesta terça e quarta-feira (26 e 27) em Petrolina(PE).

O evento, dirigido a professores da Educação Infantil e Fundamental I, além de coordenadores do Ensino Fundamental II e Ensino Médio, começou com uma palestra da professora Karla Daniele Luz. Após apresentar algumas percepções pessoais, a professora Doutora da Univasf – Universidade Federal do Vale do São Francisco falou do conceito social e participação da família, detalhando algumas especificidades das deficiências, a exemplo da surdez, cegueira, deficiência intelectual, física e múltipla.

No turno da tarde, a psicóloga da Univasf Danielle Azevedo abriu os trabalhos discutindo o papel do profissional de educação frente à deficiência, com ênfase para o TDAH – Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade e o Distúrbio Neurobiológico da Dislexia. De acordo com o coordenador do evento e psicólogo do Plenus Colégio e Curso Bruno Ramos, a proposta busca incentivar um posicionamento crítico do professor para com a inclusão e uma reflexão sobre como essa questão repercute no contexto educacional atual. “Precisamos cada vez mais incentivar as discussões sobre a inclusão e possibilitar ao professor uma reconstrução da sua forma de ensinar pautada em uma educação inclusiva e  capaz de formar alunos que respeitem as diferenças. A inclusão escolar é uma questão que não pode mais ser ignorada”, completou Ramos.

No segundo dia do curso, o professor Doutor Marcelo Silva de Souza vai ocupar a manhã da quarta-feira (27) com o tema Desafios Práticos para uma Instituição Escolar Inclusiva. Dividida em vários tópicos, a palestra vai tratar, por exemplo, de como a escola deve se preparar para inclusão; o que fazer com os diagnósticos de TDAH, DCM, Dislexia e o relacionamento adequado com os demais atores. Depois da palestra, serão organizados grupos e distribuídos textos para discussões. Após o almoço, os participantes compartilharão as tarefas em oficinas debatendo as experiências vividas em sala de aula e fazendo uma grande avaliação do evento.