Publicidade

Traficante mais procurado do Brasil é morto no Rio



De O Globo

Rio de Janeiro - O traficante Celso Pinheiro Pimenta, o Playboy, considerado o alvo número um pela Secretaria de Segurança, foi morto durante uma operação da polícia na tarde deste sábado no Morro da Pedreira, em Costa Barros, na Zona Norte. De acordo com as primeiras informações, ele foi baleado durante a ação da Coordenadoria de Recursos Especiais da Polícia Civil (Core), com apoio da Polícia Federal, e levado para o Hospital Federal de Bonsucesso, mas não resistiu aos ferimentos.

Através de informações passadas pela Inteligência da Policia Federal, equipes da Core chegaram a uma casa, na comunidade, que seria da namorada do traficante. Houve troca de tiros. Uma arma foi aprendida com ele. A operação foi coordenada pelo delegado Rodrigo Oliveira.

Um dos chefes do Morro da Pedreira, Playboy ou Mamadeira como também é conhecido, é o último remanescente da quadrilha de Pedro Machado Lomba Neto, o Pedro Dom, que durante anos aterrorizou moradores do Rio de Janeiro, invadido residências para assaltar. Pedro Dom, um jovem de classe média que mergulhou no crime, foi morto pela polícia na Lagoa, em 2005.

Playboy foi um dos líderes da invasão que protagonizou uma noite de terror no Complexo da Maré, em 2011. Segundo a PM, ele teria comandado o grupo de pelo menos 50 criminosos que saíram do Caju para tomar as bocas de fumo das Vilas do João e Pinheiros, dominadas por uma facção rival.

Em janeiro de 2012, dois vídeos mostram de duas jovens tendo os cabelos cortados e sendo atingidas por balas de paintball, no Morro da Pedreira. Nas imagens, um homem, chamado por comparsas de ‘Pantera', e uma mulher aparecem cortando os cabelos das jovens, que foram ‘punidas' por terem feito comentários sobre o tráfico na Pedreira numa rede social da Internet. As ordens teriam partido do traficante Playboy.