Publicidade

Alepe: Bancada de Oposição intensifica atuação no segundo semestre



Na primeira sessão plenária na Assembleia Legislativa, após o recesso de meio de ano, realizada ontem (03), o líder da Bancada de Oposição, deputado estadual Silvio Costa Filho (PTB), destacou em pronunciamento que o trabalho de fiscalização e cobranças ao Poder Executivo será ainda mais intensificado neste segundo semestre.

Costa Filho aproveitou a oportunidade para fazer um balanço do trabalho realizado ao longo do primeiro semestre e, sobretudo, durante o recesso, quando os parlamentares da oposição deram continuidade aos encontros com entidades da sociedade civil organizada e realizaram novas edições do projeto Pernambuco de Verdade, vistoriando obras paralisadas ou inacabadas e denunciando a precariedade na prestação de serviços públicos em diversas áreas, a exemplo da saúde estadual.

“A bancada de oposição foi às ruas e o que presenciamos foi extremamente preocupante. Estivemos no Hospital Getúlio Vargas para cobrar explicações sobre uma portaria que simplesmente paralisava, por um período de 90 dias, o atendimento à população. Graças a nossa denúncia, isto não foi adiante”, lembrou.

Silvio também falou das edições do Pernambuco de Verdade na Mata Norte e Agreste Central do Estado, quando os deputados comprovaram a situação de colapso na saúde estadual, com a má qualidade do atendimento à população em hospitais como o Belarmino Correia, de Goiana, Regional do Agreste (HRA), em Caruaru, e o Regional de Palmares (HRP), dentre outros visitados.

“Também conferimos UPAS e UPAs Especialidades praticamente prontas mas ainda fechadas para atendimento, terrenos vazios onde deveriam haver escolas técnicas estaduais e delegacias completamente sucateadas. Houve de certa forma uma falha de planejamento. Pernambuco fez um conjunto de hospitais, um conjunto de UPAs, mas não tinha sequer minimamente o dinheiro para pagar custeio”, afirmou.

O parlamentar antecipou que, neste segundo semestre, o trabalho será intensificado com a ampliação do diálogo com a população e com a realização de audiências públicas não apenas na Assembleia Legislativa, mas também em outras regiões do Estado. “Já agora em agosto vamos fazer um debate sobre o fracasso da PPP de Itaquitinga, no próprio município da Mata Norte”, antecipou o parlamentar.

Silvio cobrou do Governo do Estado a apresentação de uma agenda para o futuro. Para o parlamentar, após sete meses, a atual gestão não apresentou sequer o projeto de uma ação estruturadora. “Jarbas apresentou a Pernambuco a perspectiva da BR-232, que foi tão importante para o desenvolvimento regional. Eduardo Campos trouxe a proposta de três novos hospitais. Já a atual gestão não apresentou nada”.

O parlamentar também disse que é preciso se discutir com clareza o padrão de crescimento do Estado nos últimos anos. “Parte do crescimento que Pernambuco obteve nos últimos anos não foi saudável. Aumentou o investimento, mas parte deste investimento não foi para obra pública na sua totalidade. Foi para pagar custeio”.

Silvio lembrou que a média de investimentos dos governos Jarbas Vasconcelos e Mendonça Filho (1998-2006) foi de R$ 650 milhões. Nos anos seguintes, nas gestões Eduardo Campos e João Lyra (2006-2014), esta média saltou para R$ 3 bi, mas o Estado contraiu empréstimos de mais de R$ 6 bi. “E na hora que o empréstimo travou, que Pernambuco parou de pegar empréstimo, está aí a realidade que a gente está vivendo. Mais cedo ou mais tarde esta conta não ia fechar”, indicou.