Publicidade

Paulo Câmara: Governadores vão ajudar, mas precisam ser ouvidos


Presente na reunião dos governadores com a presidente Dilma Rousseff (PT), ontem (30), em Brasília, o governador Paulo Câmara (PSB) afirmou que os gestores estão dispostos a ajudar a líder petista diante da delicada situação econômica existente no País. O socialista disse que, durante o encontro, os administradores estaduais também tiveram oportunidade de reforçar suas principais demandas.

“Os governadores vão ajudar. Mas temos que ser ouvidos, como fomos ouvidos hoje. A presidente se comprometeu a criar reuniões sistemáticas, ou com todos, ou individuais. E esperamos que daqui para frente a cooperação mútua exista cada vez mais. (…) Fundamental estarmos cada vez mais juntos trabalhando por uma pauta em favor do Brasil”, relatou Câmara.

Câmara também declarou que os gestores irão conversar com suas bancadas no Congresso para discutir as pautas em tramitação na Câmara Federal e no Senado.

“São questões que precisam ser olhadas e cuidadas. Então os gestores vão ter essa responsabilidade de conversar com as bancadas. Mostrar também que quem for oposição ao governo federal não pode ser oposição onde o jogo seja contra o Brasil. Então vamos transmitir isso. Que alguns projetos precisam ser melhor trabalhados, para não prejudicar a federação, nem os estados e municípios”, disse.

Segundo o socialista, o Governo Federal também precisa da ajuda dos Estados. “Como na questão da segurança, do emprego, saúde. Estes temas também foram levantados durante a reunião. Saímos com a clara atribuição de criarmos e designarmos pessoas para junto ao Governo Federal discutir saídas para superar estes problemas”, argumentou o gestor.